Vazio Inventado, 2010, Galeria Mercedes Viegas, Rio de Janeiro (english soon),

Tornando aparente o invisível As experiências de Amalia Giacomini são da ordem do ar. Ao contrário de uma desmaterialização do objeto, se pensarmos em como o ar atravessa e faz parte da natureza de seus objetos, a investigação de Giacomini percorre a necessidade de tornar visível o vazio. A forma e o título de uma de suas obras (Aeroplano) criam uma associação nominativa e fenomenológica entre leveza e fuga para o espaço. Nesse deslocamento entre ser e conter ar, seus objetos nos interrogam sobre a sua aparência ao mesmo tempo em que fundam e ocupam um espaço, sempre por meio de uma economia de gestos e métodos que potencializam as qualidades do material e tornam clara sua presença como necessária e insubstituível para a fundação desse território semântico. Ambiguamente é no seu caráter quase de desaparição, que os objetos de Giacomini se dedicam à formação incessante de novas paisagens, apontando para uma superfície vibrátil, virtual e potente. É no embate entre espectador e obra, que esse campo ótico, antes estático, ganha forma e volume. Não são, portanto, objetos estacionários, mas em constante trânsito. Figuram paradoxalmente entre a máxima presença e a máxima ausência. No limite entre linha e materialidade, o grid é exposto em um intervalo ambíguo que manifesta aparência e dissolução. Nessas formas camufladas sobrepostas por elásticos, a aparente ausência é um can women take viagra exercício para se refletir sobre como a linha pode ser formadora de paisagens. Na ação de traçar linhas e superfícies, seus objetos enganam a nossa percepção. A artista faz uso de uma construção manual no emprego dessas tramas, o que implica que a disposição dos vetores instaure leves distorções que lançam dúvidas sobre a aparência e visibilidade de seus objetos. São perspectivas em desequilíbrio que na série Entre se convertem em materialidade e instituem um lugar. Já em Dobras, esse “lugar” fica na fronteira entre a permanência e a maleabilidade. A dobra não esconde mas revela um plano que, em sua tadalafil transparência, permite que seus preenchimentos e expansões sejam a moradia do ar. Os objetos de Giacomini delimitam uma ocupação de espaço, mas não o invadem. Desenham volumes virtuais e convidam o olhar a percorrê-los, entre uma rede de vazios que os atravessam. Os caminhos são múltiplos: não há um ponto de partida ou término. O espaço está demarcado mas ao mesmo tempo é fluxo. Nesse estado de acontecimentos poéticos, o compromisso desses objetos que são atravessados next day delivery of viagra pelo olhar é com a invenção. — Felipe Scovino